Uma prova de honestidade!

Uma prova de honestidade!

Olá!

Tudo bem com vocês?

Olha que legal esta história…

Negócio especializado em conserto de celulares na Santa Ifigênia resolveu gratuitamente um problema que outro endereço do mesmo segmento estimou em 180 reais.

Uma prova de honestidade alavancou em 900% as vendas da loja instalada no número 92 da Rua Santa Ifigênia, no centro. Na sexta (22), o quiosque conhecido como Rei do iPhone ganhou notoriedade nas redes sociais após um cliente fazer uma publicação no Facebook sobre o estabelecimento.

O consultor Caio Rossoni andava pela região – conhecida pela vasta opção de produtos e consertos no setor de eletrônicos -, em busca de uma solução para um problema em seu aparelho, um iPhone. De acordo com o rapaz, na primeira loja em que entrou, um funcionário estipulou o serviço em 180 reais, alegando a necessidade da troca de uma peça.

Ao bater na porta do Rei do iPhone, teve o defeito resolvido rapidamente e, o melhor, de graça. O profissional Wissam Mohamad verificou que o aparelho não segurava o plug de carregamento apenas por estar sujo. Limpou o artigo e devolveu-o para o dono sem cobrar nada pela ajuda. Como forma de agradecimento, pediu apenas que o cliente divulgasse o espaço para os amigos.

foto

E foi o que aconteceu: nesta quinta (28), uma publicação de Rossoni no Facebook contando a história contabilizava mais de 70 000 compartilhamentos e 317 000 curtidas. A própria empresa se pronunciou em sua página na rede social, que ganhou 35 000 novas curtidas em uma semana, agradecendo as mensagens recebidas. Precisou, inclusive, reparar a linha telefônica do estabelecimento, por causa das muitas ligações recebidas.

Cerca de 600 novos clientes visitaram o endereço desde segunda (25). Antes do elogio de Rossoni, eram aproximadamente quinze interessados por dia. O número subiu para 150. Agora, os três vendedores dali precisam até distribuir senhas.

Nesta quinta (28), por volta das 15h, todas as senhas estavam esgotadas. Grande parte dos atendimentos consiste em troca de baterias e vidros de display (serviço que custa de 150 a 600 reais, dependendo da versão do aparelho).

Veja mais detalhes desta história em Veja.

Nem tudo está perdido! Ainda há esperança.

Que bom que a honestidade venceu!!!

Um abraço e bom fim de semana.

Comente aqui.