Dicas – Como se organizar para a declaração do imposto de renda 2016.

Dicas – Como se organizar para a declaração do imposto de renda 2016.

Olá!

Tudo bem com vocês?

Veja algumas dicas de como se organizar para a declaração do imposto de renda 2016.

imposto de renda 2016

A declaração de Imposto de Renda fica muito mais fácil e rápida quando o contribuinte tem em mãos tudo o que vai precisar para fazer o preenchimento dos formulários.

Observação:

Muitas despesas são dedutíveis do imposto de renda, como gastos com saúde, educação, contribuições previdenciárias, com dependentes, doações a determinadas entidades, pagamento de pensão alimentícia, livro-caixa etc.

Dica:

documentos

Todos os documentos devem ser guardados em um só lugar só para facilitar.

Documentos que facilitam o preenchimento da declaração:

# Gerais: CPF; título de eleitor; comprovante de endereço; documento ou anotação com sua profissão; cartão do banco; cópia da declaração do imposto de renda do ano anterior.

documentos pessoais

# Cópia da declaração do ano anterior

Com o documento do ano anterior fica mais fácil identificar o que mudou de um ano para outro. Quem não guardou a cópia quando fez a declaração, no ano passado, mas possui o certificado digital pode pegar o documento na internet. Também é possível conseguir, no site da Receita Federal, com o número do CPF, do recibo de entrega da declaração, a data de nascimento e o título de eleitor.

declaração

# Documentos e comprovantes de aquisições de bens

Um exemplo, o contribuinte comprou um carro, para a declaração precisará da nota para preencher as datas e valores exatos na declaração. Financiou um apartamento, serão necessários também os dados do financiamento, como os valores das parcelas e as datas.

declaração de bens

# Informe de rendimentos

rendimentos

Bancos – saldos das contas e os rendimentos das aplicações financeiras.

Empregador – informações dos rendimentos, contribuições para o INSS e Imposto Retido na Fonte.

Gestoras e corretoras – valores do saldo em conta e em cada aplicação, bem como rendimentos anuais.

# Recibos e notas fiscais de despesas com educação

recibo

Esses documentos são válidos tanto para os contribuintes, quanto para seus dependentes. São considerados os gastos com escola, faculdade, pós-graduação e ensino técnico. É fundamental guardar o comprovante de todos os meses, contendo o nome e o CNPJ da instituição de ensino.

# Recibos e notas fiscais de serviços médicos e odontológicos

Devem conter a razão social da empresa ou o nome completo do profissional, seu CNPJ ou CPF, o endereço do estabelecimento, o serviço realizado, bem como o nome completo do paciente e o valor.

# Comprovante de aluguel

recibo de aluguel

É válido tanto para quem mora de aluguel, quanto para o proprietário que recebe a renda dos aluguéis.

# Comprovantes de contribuição previdenciária para empregados domésticos com carteira assinada

 Trata-se do carnê do INSS ou do comprovante online, para quem paga pela internet. Para poder comprovar a dedução, o contribuinte deve reunir os comprovantes de todos os meses em que ocorreu a contribuição.

# Outros comprovantes

comprovantes

Relação de compra e venda de ações, inclusive com a apuração mensal do imposto; outras rendas recebidas, como heranças, doações, resgate do FGTS, indenização por ação; recibos de compra e venda de bens, documentos da aquisição de dívidas ou empréstimos no ano passado.

Separe uma pasta com divisórias para guardar todos os documentos deste ano. Procure separar os documentos por tipos: comprovantes médicos, aluguel, cursos, etc. Utilize etiquetas para identificar.

Fique atento ao prazo de entrega.

Prazo de entrega da declaração até 29 de abril deste ano.

Um abraço,

Comente aqui.